Novo trem-bala do Japão promete agilidade como a de aviões

Lançado pela companhia ferroviária JR East, o Alfa-X está em testes no país desde a semana passada e entrará em operação dentro de três anos

Trem-bala Alfa-X está em testes no Japão desde a semana passada e entrará em operação dentro de três anos. (Crédito: Divulgação)

O novo trem-bala Alfa-X em testes desde a semana passada no Japão, lançado pela companhia ferroviária JR East, promete devolver ao país o título de “trem mais rápido do mundo”, que tinha sido tirado dele pela China. A máquina transportará passageiros a até 360 quilômetros por hora (km/h), superando os outros modelos japoneses que já estão em serviço em quase 40 km/h, e oferecendo em terra tempos de viagem que rivalizam com jatos de passageiros.

Isso representa diminuir quase pela metade o tempo de deslocamento entre Tóquio e Sapporo, a maior cidade na região norte de Hokkaido, distantes cerca de 1.100 km. A nova linha férrea de alta velocidade deve ser inaugurada entre as duas cidades em 2030, quando os trens Alfa-X entrarão em operação.

Atualmente, os trens mais rápidos do mundo em serviço regular circulam entre Pequim e Xangai, na China, a velocidades de até 349 km/h.

Vantagens do modelo
Cockpit ultramoderno do trem-bala Alfa-X (Crédito: Divulgação)

O Alfa-X para teste, de U$ 91 milhões, tem 10 composições e dois vagões nas extremidades com os narizes alongados que garantem a aerodinâmica para alcançar altas velocidades e reduzem o ruído produzido pela sua passagem. Ele circulará a até 400 km/h durante os próximos três anos entre as cidades de Amori e Sendai – mas apenas à noite, quando trens regulares não funcionam, de acordo com um comunicado da JR East.

As questões de segurança do trem são tão poderosas quanto seus motores elétricos instalados no primeiro e no último vagões, que consomem a energia de cabos aéreos. A aerodinâmicas para frenagens a ar de emergência funciona à base de “placas de arrasto” e com freios eletromagnéticos nas rodas. E o sistema de suspensão foi projetado para manter sua estabilidade em caso de terremoto e um cockpit ultramoderno para o motorista.

Mais inovação a caminho

Antes mesmo que o Alfa-X entre em atividade regular, outro trem ainda mais rápido já está previsto para o Japão. Deve ser inaugurada em 2027, entre Tóquio e Nagoya, uma pista de 354 km para trens de levitação magnética, ou “maglev”, em vez de rodas convencionais. Os trens maglev japoneses rodariam a velocidades de até 498 km/h, reduzindo o tempo de viagem de 110 minutos para apenas 40 minutos.

Até então, o único trem comercial maglev do mundo opera em uma pista dedicada de 30 km que vai dos arredores de Xangai até um dos aeroportos da cidade chinesa. Atinge uma velocidade máxima de 429 km/h.

 

 

COMPARTILHAR