Novo vento do norte

Justin Trudeau: “Minha ideia de liberdade é que devemos proteger os direitos das pessoas de acreditar no que a sua consciência dita, mas lutar de forma igualmente árdua para proteger as pessoas de ter as crenças de outros impostas sobre elas”

Se as qualidades andam escassas nos atuais líderes mundiais, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau merece um crédito de confiança. Eleito em novembro, o jovem (44 anos) dirigente do Partido Liberal tem pouco tempo no cargo, mas já dá o que falar.

Confira:
1) Seu ministério iguala a representação de gêneros: tem 15 homens e 15 mulheres. A formação inclui dois índios, uma deficiente visual, um gay e quatro ministros de origem indiana. A diversidade do país ajuda a explicar essa composição, diz ele.
2) Trudeau anunciou que traria 25 mil refugiados sírios para o Canadá até o fim de 2016, número 2,5 vezes maior do que os EUA pretendem aceitar.
3) Ele quer relançar a relação com os indígenas canadenses. As medidas incluem audiências públicas sobre o desaparecimento ou assassinato de cerca de 1.200 mulheres e crianças aborígines e o investimento de US$ 1,85 bilhão na educação de indígenas até 2019.
4) Uma política pró-combustíveis fósseis fez do Canadá um dos vilões ambientais dos últimos anos. Trudeau foi à conferência do clima em Paris, em dezembro, e comprometeu-se a reduzir as metas de emissões do país em 90 dias.
5) Ele aumentou o imposto de renda do 1% da população que ganha acima de 200 mil dólares canadenses em quatro pontos percentuais; já o da classe média caiu 1,5 ponto percentual. A meta é aumentar a justiça do sistema tributário do país. Ainda é cedo para avaliar o trabalho de Trudeau. Mas o início promete.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR