• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Astronomia01/03/2022

O espaço sideral termina ou continua para sempre?

Crédito: ESO/P. Horálek

01/03/22 - 12h22min - Atualizado em 01/03/22 - 12h23min

Bem acima de nós está o céu – ou, como os cientistas o chamariam, a atmosfera. Estende-se cerca de 32 quilômetros acima da Terra. Flutuando pela atmosfera há uma mistura de moléculas – pequenos pedaços de ar tão pequenos que você absorve bilhões deles toda vez que respira.

Acima da atmosfera está o espaço. É chamado assim porque tem muito menos moléculas, com muito espaço vazio entre elas.

Você já se perguntou como seria viajar para o espaço sideral – e depois continuar? O que você encontraria? Cientistas como eu são capazes de explicar muito do que você vê. Mas há algumas coisas que ainda não sabemos, como se o espaço continua para sempre.

Planetas, estrelas e galáxias

No início de sua viagem pelo espaço, você pode reconhecer alguns dos pontos turísticos. A Terra faz parte de um grupo de planetas que orbitam o Sol – com alguns asteroides e cometas em órbita misturados também.

Você pode saber que o Sol é, na verdade, apenas uma estrela média e parece maior e mais brilhante do que as outras estrelas apenas porque está mais perto. Para chegar à estrela mais próxima, você teria que viajar por trilhões de quilômetros de espaço. Se você pudesse andar na sonda espacial mais rápida que a Nasa já fez, ainda levaria milhares de anos para chegar lá.

Se as estrelas são como casas, então as galáxias são como cidades cheias de casas. Os cientistas estimam que existam 100 bilhões de estrelas na galáxia da Terra. Se você pudesse diminuir o zoom, muito além da galáxia da Terra, esses 100 bilhões de estrelas se misturariam – da mesma forma que as luzes dos prédios da cidade quando vistas de um avião.

Recentemente, os astrônomos descobriram que muitas ou mesmo a maioria das estrelas têm seus próprios planetas em órbita. Alguns são até como a Terra, então é possível que eles sejam o lar de outros seres também se perguntando o que há lá fora.

Você teria que viajar através de milhões de trilhões de quilômetros a mais de espaço apenas para alcançar outra galáxia . A maior parte desse espaço está quase completamente vazio, com apenas algumas moléculas perdidas e minúsculas e misteriosas partículas invisíveis que os cientistas chamam de “matéria escura”.

Usando grandes telescópios, os astrônomos veem milhões de galáxias lá fora – e elas simplesmente continuam, em todas as direções.

Se você pudesse observar por tempo suficiente, ao longo de milhões de anos, pareceria que um novo espaço está sendo adicionado gradualmente entre todas as galáxias. Você pode visualizar isso imaginando pequenos pontos em um balão vazio e depois pensando em enchê-lo. Os pontos continuariam se afastando, assim como as galáxias.

Existe um fim?

Se você pudesse continuar saindo, tanto quanto quisesse, continuaria passando pelas galáxias para sempre? Existe um número infinito de galáxias em todas as direções? Ou a coisa toda acaba? E se acaba, com o que termina?

Essas são perguntas para as quais os cientistas ainda não têm respostas definitivas. Muitos pensam que é provável que você continue passando galáxias em todas as direções, para sempre. Nesse caso, o universo seria infinito, sem fim.

Alguns cientistas pensam que é possível que o universo possa futuramente voltar a si mesmo – então, se você pudesse continuar saindo, algum dia voltaria para onde começou, da outra direção.

Uma maneira de pensar sobre isso é imaginar um globo e que você é uma criatura que pode se mover apenas na superfície. Se você começar a andar em qualquer direção, para leste, por exemplo, e continuar andando, acabará por voltar para onde começou. Se esse fosse o caso do universo, isso significaria que ele não é infinitamente grande – embora ainda seja maior do que você pode imaginar.

Em ambos os casos, você nunca poderia chegar ao fim do universo ou do espaço. Os cientistas agora consideram improvável que o universo tenha um fim – uma região onde as galáxias param ou onde haveria uma barreira de algum tipo marcando o fim do espaço.

Mas ninguém sabe ao certo. Como responder a essa pergunta será algo a ser descoberto por um futuro cientista.

* Jack Singal é professor associado de física na Universidade de Richmond (EUA).

** Este artigo foi republicado do site The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original aqui.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

espaço