Ômicron pode ser menos grave, mas não é leve, diz OMS

Alerta foi feito pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom

Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS: é preciso haver maior equidade global na distribuição e acesso às vacinas contra o coronavírus. Crédito: © Reuters/Denis Balibouse/Direitos Reservados

A variante ômicron do coronavírus, mais infecciosa, parece provocar formas menos graves da doença do que a delta, mas não deve ser classificada como “leve”, disse ontem (6) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom.

Em entrevista, ele repetiu o apelo por maior equidade global na distribuição e acesso às vacinas contra o coronavírus.

Tedros Adhanom alertou que, com base na taxa atual de distribuição de vacinas, 109 países não cumprirão a meta da OMS de que 70% da população mundial sejam totalmente vacinados até julho.

Esse objetivo é visto como ajuda fundamental para encerrar a fase aguda da pandemia.

Veja também
+ Jovem grava momento em que mulher morre sem saber que se tratava de sua mãe
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago