Os encantos de um exoplaneta vizinho do Sistema Solar

Planeta com massa de Júpiter que orbita a estrela Epsilon Eridani, a 10,5 anos-luz da Terra, não teria vida como a que conhecemos – mas ela poderia existir em suas luas

Epsilon Eridani b: órbita excêntrica. Crédito: Nasa, ESA, e G. Bacon (STScI)

A imagem reproduzida acima é a de um planeta com a massa de Júpiter que orbita a estrela vizinha Epsilon Eridani. Localizado a 10,5 anos-luz de distância, Epsilon Eridani b era o exoplaneta conhecido mais próximo do Sistema Solar quando foi descoberto, em 2007. O planeta está em uma órbita elíptica que o leva tão perto da estrela quanto a Terra está do Sol, e tão longe da estrela como Júpiter está do Sol.

Epsilon Eridandi é uma jovem estrela de apenas 800 milhões de anos. Ela ainda está rodeada por um disco de poeira que se estende por cerca de 32,3 bilhões de quilômetros a partir da estrela. O disco aparece como uma folha linear de poeira refletora nesta imagem porque é visto de lado a partir da órbita do planeta, que está no mesmo plano do disco de poeira.

Os anéis e satélites do planeta são puramente hipotéticos nesta concepção, mas plausíveis. Como um gigante gasoso, o planeta é inabitável para a vida como a conhecemos. No entanto, quaisquer de suas luas poderiam ter condições adequadas para a vida.

Os astrônomos determinaram a massa do planeta e a inclinação orbital em 2006 usando o Hubble para medir a atração gravitacional do planeta invisível na estrela enquanto ela se movia lentamente pelo céu. A evidência para o planeta apareceu pela primeira vez em 2000, quando astrônomos mediram uma oscilação reveladora na estrela.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança