“Oscar da ciência” distribui mais de US$ 20 milhões em prêmios para cientistas

Prêmio Breakthrough Prize reconhece os maiores avanços do ano na biologia, física e matemática.

Prêmio Breakthrough Prize reconhece os maiores avanços nas ciências biológicas, física e matemática / Foto: Breakthrough Prize / Divulgação

O prêmio Breakthrough Prize anunciou, na quinta-feira (5), os vencedores de sua edição de 2020. Este ano foram distribuídos US$ 21,6 milhões aos cientistas contemplados.

A premiação, que está em seu oitavo ano e é conhecida como o “Oscar da ciência”, reconhece todos os anos os maiores avanços nas ciências biológicas, física e matemática, disciplinas que, segundo os organizadores, são as que fazem as maiores perguntas e procuram as explicações mais profundas.

Cada premiado ou grupo de premiados leva para casa US$ 3 milhões. Nesta ano, uma das equipes premiadas foi a do projeto Event Horizon Telescope, que produziu a primeira imagem de um buraco negro. O prêmio será dividido entre 347 cientistas.

Outro destaque foi uma pesquisa do Instituto de Bioquímica Max Planck e da Escola de Medicina de Yale que desvendou funções moleculares envolvidas em doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Uma pesquisa da Universidade da Califórnia que explicou os mecanismos pelos quais sentimos dor também foi contemplada. O estudo mostrou que o desconforto que sentimos ao comer comida excessivamente picante divide o mesmo caminho neural da dor causada por queimaduras.

Veja a relação completa dos vencedores no site da premiação.