PAZ pelo esporte

Na edição do Rio de Janeiro, os Jogos Olímpicos deverão superar os números de países e atletas participantes, reforçando seu objetivo inicial de estimular o congraçamento entre os povos

Festa de encerramento da Olimpíada de Londres, em 2012: mais de 10 mil atletas competiram

Com algumas idas e vindas, pode-se dizer que a ideia do educador e historiador francês Pierre de Coubertin de criar os Jogos Olímpicos como um instrumento para promover o entendimento internacional vingou: a 31ª edição da Olimpíada, a ser realizada no Rio de Janeiro, deverá ter recordes nos números de países e atletas participantes.

Os principais obstáculos que o evento enfrentou para se desenvolver foram as dificuldades de transporte no início, as duas guerras mundiais (1914-1918 e 1939-1945) e o boicote dos Estados Unidos e países aliados à Olimpíada de 1980, em Moscou, retaliado pela União Soviética e aliados na Olimpíada seguinte, em Los Angeles. Com tudo isso superado, os Jogos Olímpicos se firmam cada vez mais como um momento de paz e congraçamento entre nações. A tabela ao lado dá uma noção da evolução histórica dessas participações desde os primeiros Jogos da era moderna, em 1896.

13PL520_Olimpiada2

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR