• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Curiosidades10/03/2022

‘Pedra da morte’ do Japão se parte depois de quase mil anos

‘Pedra da morte’ do Japão se parte depois de quase mil anos

A Sessho-seki antes de se quebrar: referência mitológica no Japão. Crédito: Wikimedia Commons

10/03/22 - 09h15min - Atualizado em 10/03/22 - 09h16min

O ano de 2022 já cravou sua relevância na história – não bastasse a sequência da pandemia de covid-19, a Rússia deflagrou uma guerra com sua vizinha Ucrânia, também com reflexos mundiais. Haveria alguma referência paranormal sobre isso? Talvez no Japão: a rocha Sessho-seki (“pedra da morte”), que segundo a mitologia japonesa guarda o espírito de um demônio vingativo do mundo exterior e mata imediatamente qualquer pessoa que a toque, partiu-se ao meio no dia 7 de março.

Registrada como local histórico em 1957, a rocha vulcânica, localizada em Nasu, na prefeitura (província) de Tochigi (região de Tóquio), seria o cadáver transformado de Tamamo-no-Mae. Ela era supostamente uma bela mulher, conhecida por responder a qualquer pergunta que lhe fosse feita, cujo espírito estava possuído por uma raposa de nove caudas, ou kitsune – um espírito demoníaco conhecido por truques e ilusões usando disfarces. Tamamo-no-Mae fazia parte de um plano para seduzir e matar o imperador Toba, que reinou entre 1107-1123. Toba ficou doente como resultado da trama.

Descoberto, o espírito da raposa foi exposto e caçado por dois guerreiros mitológicos, e acabou por se incorporar na pedra Sessho-seki como último recurso. Ele liberava um gás venenoso que matava quem o tocasse. Supostamente, o kitsune só se acalmou depois que um sacerdote budista realizou rituais para fazer o espírito descansar.

Rachaduras e erosão

De acordo com o jornal The Guardian, o que aconteceu com a rocha foi provavelmente resultado da erosão natural. Há vários anos se observavam rachaduras nela, um acesso para a água, que ajudou a erodir a pedra por dentro. Mas muitos japoneses se manifestaram nas redes sociais sobre a ocorrência, dizendo que “sentiam ter visto algo que não deveriam”.

+ Terapia reverte com segurança sinais de envelhecimento em camundongos
+ A mansão mais cara do mundo: meio bilhão de dólares
+ Mansão mais cara do mundo é vendida pela metade do preço

O jornal japonês Shimotsuke Shimbun informou que autoridades dos governos regional e nacional vão se reunir para debater o futuro da pedra, segundo. Uma possibilidade levantada por um funcionário de turismo de Nasu é a de devolver a rocha Sessho-seki à sua forma original. De qualquer modo, se havia algum espírito preso nela, ele deve mesmo ter escapado, temem os que acreditam na lenda.

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

espírito