Pegadas fossilizadas revelam berçário de elefantes pré-históricos

Região no sudoeste da Espanha era uma espécie de criadouro de pequenos elefantes usado por fêmeas da espécie durante mais de 100 mil anos

Pegada fossilizada de filhote de elefante no sudoeste da Espanha: área era um rico habitat reprodutivo no Pleistoceno. Crédito: Neto de Carvalho et. al.

Pegadas fossilizadas na Superfície de Matalascañas, em Huelva (sudoeste da Espanha), sugerem que a área foi usada por elefantes da espécie Palaeoloxodon antiquus para criar filhotes recém-nascidos durante o Pleistoceno Superior (129.000 a 11.700 anos atrás). O estudo a esse respeito foi publicado na revista Scientific Reports.

Carlos Neto de Carvalho, da Universidade de Lisboa (Portugal), e colegas da Espanha, de Portugal e de Gibraltar analisaram 34 conjuntos de pegadas. Com base na forma elíptica arredondada das pegadas e outros critérios, os autores atribuíram as pegadas a elefantes P. antiquus, que estão intimamente relacionados aos elefantes da floresta africanos vivos hoje. Para determinar a idade de cada elefante, os autores calcularam a altura do ombro e a massa corporal com base no comprimento da pegada.

Raras visitas de machos adultos

Os cientistas identificaram pegadas de 14 filhotes, que, segundo suas estimativas, abrangiam de recém-nascidos a animais com 2 anos de idade. Sua massa corporal foi estimada entre 70 kg e 200 kg. Os autores também categorizaram faixas de oito jovens (2 a 7 anos) e seis adolescentes (8 a 15 anos). A alta frequência de elefantes jovens pode indicar que a área, que antes tinha um lago entre dunas, era um local de reprodução para manadas de elefantes. A vegetação circundante fornecia uma fonte de alimento para elefantes jovens incapazes de viajar longas distâncias para outras fontes de alimento.

Os autores também identificaram rastros de adultos possivelmente feitos por três fêmeas adultas (mais de 15 anos), com base na proximidade dos rastros com as pegadas de filhotes. Apenas duas pegadas foram identificadas como tendo sido feitas por machos. Esses animais produziram pegadas muito maiores (mais de 50 cm de comprimento) e sua massa corporal foi estimada em mais de sete toneladas.

Os pesquisadores concluíram que a Superfície de Matalascañas era provavelmente um rico habitat reprodutivo para as fêmeas de elefantes criarem seus filhotes. Por outro lado, o local raramente era visitado por adultos machos.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago