Pegadas registram humanos defendendo filhos contra predadores na pré-história

Humanos fizeram trilha. Foto: Pixabay

Uma nova descoberta, publicada no jornal acadêmico Quaternary Science Reviews, mostra que nossos antepassados já tinham um senso de proteção em relação aos filhos. As informações vieram do Novo México, nos Estados Unidos, e foram coletadas por um grupo internacional de trabalho. 

Pegadas foram descobertas em um lago seco conhecido como playa e mostraram que os humanos que passaram por lá usaram suas próprias pegadas para voltar para o local de onde tinham partido. Além disso, foi possível constatar que as pegadas eram pequenas e que foram feitas por mulher ou por adolescente.

Em alguns locais, é possível ver uma série de pequenos rastros de crianças, feitos quando as pessoas que as carregavam, as colocavam no chão, talvez para ajustar de um lado do quadril para o outro ou para um momento de descanso. Na região, no entanto, foram encontradas pegadas de predadores como mamutes, preguiças gigantes e felinos. 

Entre as jornadas de ida e volta do humano que passou com uma criança pelo local, uma preguiça e um mamute cruzaram a trilha. Elas mostram ainda que, à medida que o animal se aproximava, ele se ergueu colocando seu peso nas patas traseiras, muito provavelmente para sentir o cheiro das presas. No entanto, levando a criança no colo, o humano voltou para casa e conseguiu proteger sua cria.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


COMPARTILHAR