Pegadas registram humanos defendendo filhos contra predadores na pré-história

Humanos fizeram trilha. Foto: Pixabay

Uma nova descoberta, publicada no jornal acadêmico Quaternary Science Reviews, mostra que nossos antepassados já tinham um senso de proteção em relação aos filhos. As informações vieram do Novo México, nos Estados Unidos, e foram coletadas por um grupo internacional de trabalho. 

Pegadas foram descobertas em um lago seco conhecido como playa e mostraram que os humanos que passaram por lá usaram suas próprias pegadas para voltar para o local de onde tinham partido. Além disso, foi possível constatar que as pegadas eram pequenas e que foram feitas por mulher ou por adolescente.

Em alguns locais, é possível ver uma série de pequenos rastros de crianças, feitos quando as pessoas que as carregavam, as colocavam no chão, talvez para ajustar de um lado do quadril para o outro ou para um momento de descanso. Na região, no entanto, foram encontradas pegadas de predadores como mamutes, preguiças gigantes e felinos. 

Entre as jornadas de ida e volta do humano que passou com uma criança pelo local, uma preguiça e um mamute cruzaram a trilha. Elas mostram ainda que, à medida que o animal se aproximava, ele se ergueu colocando seu peso nas patas traseiras, muito provavelmente para sentir o cheiro das presas. No entanto, levando a criança no colo, o humano voltou para casa e conseguiu proteger sua cria.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR