Pesquisa revela Grande Adria, continente perdido “enterrado” sob a Europa

Cientistas descobrem vestígios de massa terrestre que se soltou do supercontinente Gondwana e que está afundada a 1,5 mil quilômetros de profundidade ao Sul da Europa

Esqueça a lenda de Atlântida. O verdadeiro continente perdido é Grande Adria. Estudo da Universidade de Utrecht, na Holanda, descreveu esse novo continente, que teria colidido com o Sul da Europa entre 120 e 100 milhões de anos atrás.

Há cerca de 200 milhões de anos, a Terra era formada pela Laurásia, ao Norte, que deu origem à Europa, Ásia e América do Norte, e Gondwana, ao Sul, que mais tarde deu origem à África, Antártida, América do Sul e Austrália.

A nova pesquisa descreve um novo continente, Grande Adria, que tinha mais ou menos o tamanho da Groenlândia e se soltou de Gondwana há cerca de 240 milhões de anos, e foi se aproximando do que hoje é o Sul da Europa, pelo movimento das placas tectônicas.

A maior parte de Grande Adria foi deslizando por baixo do continente europeu, a uma velocidade de 3 ou 4 centímetros por ano, mas algumas rochas ficaram por cima da superfície terrestre. A pesquisa estima que o continente perdido esteja a 1,5 mil quilômetros de profundidade.

Os pesquisadores passaram 10 anos estudando a geologia de 30 países europeus para encontrar os vestígios do continente perdido. A maior parte de Grande Aria está enterrada no Sul da Europa, mas ainda é possível ver seus vestígios em algumas montanhas, como nos montes Tauru, na Turquia.