Pesquisadores revelam o maior e mais quente vulcão escudo da Terra

Pūhāhonu, do qual hoje só dois picos rochosos estão acima das águas, é quase duas vezes maior do que o recordista anterior, Mauna Loa, também no Havaí

Pesquisadores da Universidade do Havaí, nos EUA, revelaram o maior e mais quente vulcão escudo (tipo de vulcão habitualmente constituído quase inteiramente por fluxos de lava fluidos) da Terra. Uma equipe de vulcanologistas e exploradores oceânicos usou várias linhas de evidência para determinar que Pūhāhonu, um vulcão dentro do Monumento Nacional Marinho Papahānaumokuākea, agora mantém essa distinção. Seu estudo foi divulgado na revista Earth and Planetary Science Letters“.

Os geocientistas pensam há muito tempo que Mauna Loa, um vulcão escudo culturalmente significativo e ativo na Ilha do Havaí (a maior do arquipélago havaiano), era o maior vulcão do mundo. No entanto, depois de examinar o fundo do oceano ao longo da cadeia vulcânica havaiana, analisando quimicamente as rochas da coleção da Mānoa School of Ocean and Earth Science and Technology, da Universidade do Havaí, e modelando os resultados desses estudos, a equipe de pesquisa chegou a uma nova conclusão. Pūhāhonu, que significa “tartaruga subindo para respirar” em havaiano, tem quase o dobro do tamanho de Mauna Loa.

“Propôs-se que os hotspots (pontos quentes) que produzem cadeias de vulcões como o Havaí passam por um resfriamento progressivo por mais de 1,5 milhão de anos e então morrem”, disse Michael Garcia, principal autor do estudo e professor aposentado de Geociências na Mānoa School of Ocean and Earth Science and Technology. “No entanto, aprendemos com esse estudo que os hotspots podem sofrer pulsos de produção de material derretido. Um pequeno pulso criou o aglomerado intermediário de vulcões agora extintos e outro, muito maior, criou Pūhāhonu. Isso reescreverá os manuais sobre como as colunas do manto funcionam.”

LEIA TAMBÉM: Erupção de vulcão havaiano em 2018 foi desencadeada pela chuva

Modelagem abrangente

Em 1974, suspeitava-se que Pūhāhonu (então chamado Gardner Pinnacles) era o maior vulcão havaiano com base em dados de pesquisa muito limitados. Estudos subsequentes das ilhas havaianas concluíram que Mauna Loa era o maior vulcão, mas incluíam a base do vulcão abaixo do nível do mar, que não foi considerada no estudo de 1974. O novo levantamento e modelagem abrangente, usando métodos semelhantes aos usados ​​para Mauna Loa, mostram que Pūhāhonu é o maior.

Esse estudo destaca os vulcões havaianos, não apenas agora, mas há milhões de anos, que estão em erupção em alguns dos magmas mais quentes da Terra. O trabalho também chama a atenção para uma parte pouco visitada do Havaí que tem importância ecológica, histórica e cultural.

“Estamos compartilhando com a comunidade científica e o público que deveríamos chamar esse vulcão pelo nome que os havaianos lhe deram, em vez do nome ocidental das duas pequenas ilhas rochosas que são os únicos remanescentes acima do nível do mar desse outrora majestoso vulcão”, disse Garcia.