Pinguim gigante achado por crianças na Nova Zelândia é nova espécie

Esqueleto do Kairuku waewaeroa, que chegava a 1,4 metro de altura quando em pé, abre novo filão de estudos científicos sobre essas aves

Concepção artística do Kairuku waewaeroa. Crédito: Simone Giovanardi

Fósseis muito bem preservados encontrados em 2006 por um grupo de crianças que acampava na região de Waikato (Ilha Norte da Nova Zelândia) tinham uma importância ainda maior do que se pensou na época. De acordo com uma pesquisa da Universidade Massey (Nova Zelândia) publicada na revista Journal of Vertebrate Palaeontology, o esqueleto mais completo de um pinguim gigante descoberto até então pertence a uma espécie diferente das conhecidas.

Os estudos revelaram que o pinguim de Waikato, denominado Kairuku waewaeroa, viveu entre 27,3 e 34,6 milhões de anos atrás, uma época em que grande parte da região estava submersa. Naquela época, a massa de terra conhecida como Zelândia estava vagando para o norte após se separar do supercontinente Gondwana.

“O pinguim é semelhante aos pinguins gigantes Kairuku descritos inicialmente, mas tem pernas muito mais longas”, disse Daniel Thomas, professor sênior de zoologia da Escola de Ciências Naturais e Computacionais da Universidade Massey e um dos autores do estudo. “É por isso que é chamado de waewaeroa, que é maori para ‘pernas longas’. Ter pernas tão longas tornaria essa espécie muito mais alta do que outros pinguins gigantes antigos. Estima-se que ele tinha cerca de 1,6 metro de comprimento do dedo do pé à ponta do bico e 1,4 metro de altura quando em pé. Isso, por sua vez, afetaria o quão rápido ele poderia nadar e quão profundo ele poderia mergulhar.

Questões a serem resolvidas

“Pinguins gigantes como o Kairuku waewaeroa são muito maiores do que qualquer ave marinha mergulhadora hoje, e sabemos que o tamanho do corpo pode ser um fator importante quando se pensa em ecologia”, disse Mike Safey, presidente do clube naturalista júnior de Hamilton (principal cidade de Waikato), que tinha 13 anos quando participou da descoberta dos fósseis e acompanhou todos os trabalhos realizados sobre eles desde então. “Como e por que os pinguins se tornaram gigantes, e por que não sobrou nenhum gigante? Fósseis bem preservados como este podem nos ajudar a resolver essas questões.”

Thomas chamou a atenção para o fato de o esqueleto ter sido achado na Ilha Norte. “Não é incomum encontrar fósseis de pinguins gigantes na Nova Zelândia, mas eles vieram principalmente da Ilha Sul”, afirmou. “O que isso representa é uma área nova e potencialmente rica para começarmos a explorar.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago