Poço de água de mais de 7 mil anos é encontrado na República Tcheca

Pesquisadores se espantaram com a precisão do trabalho, executado no período Neolítico

O poço descoberto: trabalho admirável. Crédito: Centro Arqueológico de Olomouc

Uma equipe internacional de arqueólogos encontrou um poço de água de 7.300 anos feito de carvalhos na fronteira norte da cidade de Ostrov, na República Tcheca. O artigo que descreve a descoberta será publicado na edição de março de 2020 da revista “Journal of Archaeological Science“.

“Hoje, mais de 40 poços de água neolíticos são conhecidos na Europa”, disseram Michal Rybnicek, pesquisador da Universidade Mendel, e seus colegas da República Tcheca e da Alemanha. “Esses poços representam as mais antigas estruturas de madeira datadas dendrocronologicamente [dendrocronologia é a determinação da idade baseada na contagem dos círculos dos troncos das árvores] do mundo. (…) É o terceiro poço do período neolítico inicial que foi descoberto na República Tcheca nos últimos quatro anos.”

O poço de Ostrov foi escavado em 2018, durante a construção de uma rodovia na região tcheca da Boêmia Oriental. As dimensões externas da estrutura tinham 80 cm por 80 cm e 140 cm de altura no total.

LEIA TAMBÉM: Panelas aquecíveis ajudaram caçadores da Sibéria a resistir à Era do Gelo

“Um forro de poço em forma de baú era formado por quatro colunas de canto de carvalho, cada uma com duas ranhuras longitudinais, ajustadas a 90 graus entre si, nas quais as pranchas de carvalho eram inseridas horizontalmente em sete camadas”, descreveram os arqueólogos. “O diâmetro dos postes variava de 15,5 cm a 22 cm e eles tinham de 33 a 80 anéis de árvores.”

Conservação excelente

Os pesquisadores acrescentaram: “O enchimento do poço foi ruim no que diz respeito a achados arqueológicos. (…) Somente as partes superiores davam passagem a um recipiente de argila e um fragmento de um chifre. Apenas excepcionalmente, pequenos fragmentos de cerâmica foram encontrados nas partes restantes.”

Amostras de 21 dos elementos de madeira do poço foram analisadas. “A excelente conservação das madeiras do poço em condições alagadas permitiu uma descrição detalhada da estrutura e datação com métodos dendrocronológicos e radiocarbonetos”, observaram os pesquisadores. Eles dataram o corte dos carvalhos (Quercus spp.) utilizados no poço entre 5256 a.C. e 5255 a.C.

“Comparar bem a estrutura do poço de Ostrov com exemplos de carpintaria de períodos posteriores gera nada menos que admiração pelo trabalho perfeitamente preciso”, disseram eles. “Este não é apenas o poço de madeira descoberto mais antigo da Europa, mas também a mais velha madeira arqueológica dendrocronologicamente datada do mundo.”