Poluição do ar mata meio milhão de bebês por ano no mundo

Saúde de bebês é prejudicada. Foto: Pixabay

No ano passado, a poluição do ar causou a morte prematura de quase meio milhão de bebês durante o primeiro mês de vida. Além disso, dados mostram que a exposição a poluentes transportados pelo ar também é prejudicial para os bebês quando eles ainda estão no útero.

+ Rato-toupeira-pelado tem o hábito de invadir colônias vizinhas e roubar filhotes
+ Nasa pousa espaçonave em asteroide que pode conter elementos básicos da vida
+ Pesquisa indica células no cérebro que podem estar associadas ao vício em cocaína

Algumas das consequências seriam o parto prematuro ou o pouco peso ao nascer e os fatores estão associados a uma maior mortalidade infantil. A descoberta foi reportada no relatório State of Global Air 2020, que examinou informações sobre mortes de bebês em todo o mundo.

É provável que alguns dos problemas tenham passado desapercebidos por séculos. No entanto, o problema agora é pior por causa da densidade populacional de muitas cidades em desenvolvimento e pela poluição do ar externa causada por veículos e indústrias.

De acordo com cientistas, os sinais de melhora na poluição nos últimos 10 anos foram poucos. A poluição do ar é agora a quarta maior causa de morte no mundo, logo abaixo do tabagismo e da dieta com poucos nutrientes.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança