População recupera corais marinhos destruídos por tsunami no Sri Lanka

Tragédia de dezembro de 2004 matou cerca de 220 mil pessoas na Ásia e na África

Sri Lanka pós-tsunami: destruição generalizada castigou também os corais costeiros. Crédito: Anton Croos/Wikimedia

A população do Sri Lanka depositou mudas de coral no leito marinho, antes da data que marca os 15 anos do catastrófico tsunami no Oceano Índico, ocorrido em 26 de dezembro de 2004. A nação asiática foi uma das mais castigadas pelo desastre.

Uma organização não governamental (ONG) iniciou o programa no sábado (21), cinco dias antes da data que marca a tragédia, ao largo da costa da vila de Seenigama, no sudoeste do país.

A região era conhecida como um dos principais habitats para corais. Contudo, amplas áreas repletas de recifes de coral foram destruídas pelo tsunami.

Membros da ONG partiram do litoral em um barco, colocaram um suporte de concreto para o cultivo no fundo do mar a quatro metros da superfície e depositaram na plataforma mudas de coral com aproximadamente 2 centímetros de altura.

LEIA TAMBÉM: Grande tsunami devastou costa sudeste da Península Arábica há mil anos

A expectativa do grupo é de que as mudas cresçam entre 10 e 15 centímetros de altura em um ano, se o desenvolvimento ocorrer como esperado.

Um membro da ONG disse que conseguia se lembrar dos fragmentos de coral atingindo as praias após o tsunami. Ele acrescentou que seu grupo quer apoiar a economia e o turismo local através da proteção e estímulo dos corais.

O tsunami de 26 de dezembro de 2004 deixou mais de 220 mil pessoas mortas ou desaparecidas.

 

* NHK é a emissora pública de televisão do Japão

COMPARTILHAR