Potencial desperdiçado

Mais de 600 milhões de crianças e jovens em todo o mundo não conseguem aprender o mínimo necessário em leitura e matemática

Escola em Moçambique: o problema é mais grave na África e na Ásia (Foto: iStockphotos)

Novos dados do Instituto de Estatística da Unesco (UIS, na sigla em inglês) mostram que 617 milhões de crianças e adolescentes no mundo não estão atingindo níveis mínimos de proficiência em leitura e matemática. Segundo o UIS, essa “crise de aprendizagem” ameaça o progresso rumo à Agenda da ONU para o Desenvolvimento Sustentável. Os dados revelam que mais de 387 milhões de crianças com idade para cursar o ensino fundamental (56%) e 230 milhões de jovens com idade para cursar os primeiros anos do ensino médio (61%) não alcançarão níveis mínimos de proficiência em leitura e matemática.

A África Subsaariana tem o maior percentual: 88%, ou 202 milhões dessas crianças e adolescentes (cerca de nove em cada dez crianças com idade entre 6 e 14 anos). A Ásia Central e Meridional vem a seguir: 81%, ou 241 milhões sem aprender. O mais surpreendente é que dois terços dessas crianças estão na escola. De 387 milhões de crianças citadas, 262 milhões estão em uma sala de aula. Há também cerca de 137 milhões de adolescentes nos primeiros anos do ensino médio em condições similares.

Os dados sugerem que esses números têm raízes em três problemas comuns: 1) a falta de acesso, com as crianças que estão fora da escola tendo pouca ou nenhuma chance de alcançar um nível mínimo de proficiência; 2) a incapacidade de reter todas as crianças na escola e mantê-las ali; 3) a questão da qualidade da educação apresentada na sala de aula. “Os números surpreendem tanto em termos de desperdício de potencial humano quanto para as perspectivas de atingir o desenvolvimento sustentável, ainda que muitas dessas crianças não estejam escondidas ou isoladas de seus governos e comunidades – elas estão sentadas em salas de aula com suas­ próprias aspirações e potencialidades”, observa Silvia Montoya, diretora do UIS. “Esses dados são um despertar para um investimento muito maior na qualidade da educação.”

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (SDG 4, em inglês) indica o compromisso dos governos de garantir uma “educação de qualidade inclusiva e equitativa e a promoção de oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. Os novos dados são os primeiros reunidos em relação ao objetivo 4.1 do SDG, o qual exige educação primária e secundária que leve a “resultados de aprendizagem relevantes e efetivos”.

blog comments powered by Disqus