Raridade: a Islândia sem nuvens

Foto de satélite da ESA mostra, sem obstáculos, a ilha vulcânica do norte da Europa, em que se destacam suas grandes geleiras

Imagem de satélite da Islândia em que o céu aparece totalmente limpo: foto especial. Crédito: © dados modificados do Copernicus Sentinel (2020), processados por ESA, CC BY-SA 3.0 IGO

A missão Copernicus Sentinel-3, da Agência Espacial Europeia (ESA), captou em 14 de agosto deste ano uma rara foto em que nenhuma nuvem cobre a Islândia.

A grande área branca visível na ilha do norte da Europa é um parque nacional que engloba a geleira Vatnajökull. Ela tem cerca de 8.400 km2 de área e espessura média de gelo de mais de 900 metros. Sua extensão faz de Vatnajökull a maior geleira da Islândia – e da Europa.

A mancha branca e circular no centro do país é Hofsjökull, a terceira maior geleira do país e seu maior vulcão ativo. A área branca alongada a oeste de Hofsjökull é Langjökull, a segunda maior calota de gelo da Islândia.

LEIA TAMBÉM: Uma ilha-flor desabrocha no litoral da China

Reykjavik, a capital e maior cidade islandesa, situa-se na península Seltjarnarnes, no sudoeste da ilha. No canto superior esquerdo da imagem, vários redemoinhos de gelo marinho são vistos na costa da Groenlândia.

O Sentinel-3 é uma missão de dois satélites para fornecer a cobertura e o fornecimento de dados necessários para o programa europeu de monitoramento ambiental Copernicus. O pacote de instrumentos de cada satélite inclui um sensor óptico para monitorar as mudanças na cor das superfícies da Terra.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança