Rato farejador

Um dos caça-minas treina na Tanzânia: cerca de 70 mil minas já foram achadas por eles

Um dos caça-minas treina na Tanzânia: cerca de 70 mil minas já foram achadas por eles

Um dos caça-minas treina na Tanzânia: cerca de 70 mil minas já foram achadas por eles

Um rato africano do gênero Cricetomys exercita seu olfato em busca do odor de explosivos no centro de treinamento da organização não governamental belga Apopo em Morogoro, na Tanzânia, em junho. A Apopo treina esses ratos para farejar minas terrestres e tuberculose. Os animais conseguem detectar a presença de minas muito mais rapidamente do que os métodos convencionais, que não diferenciam os vestígios de metal – eles podem ser de uma mina ou de sucata, por exemplo. A Apopo leva seus ratos treinados para trabalhar em áreas minadas de países como Camboja, Laos, Vietnã e Moçambique. Até meados de junho, os roedores já haviam localizado quase 70 mil minas, destruídas a seguir pelas autoridades locais. A atividade ajuda esses países a recuperar terras cultiváveis.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


COMPARTILHAR