Reencarnação: sete perguntas básicas

Confira uma síntese das perguntas mais comuns sobre reencarnação e suas respostas, oriundas de fontes como escolas orientais, o espiritismo e as pesquisas de Ian Stevenson, o mais conhecido estudioso do assunto

"Vinte e Cinco Bodhisattvas Descendo do Céus", pintura japonesa, c. 1300. No budismo, os bodhisattvas são almas que voltam ao plano terrestre para missões de grande importância para a coletividade. Imagem: Museu de Arte Kimbell, Texas
Para que serve a reencarnação?

O conceito de reencarnação recoloca num patamar de equilíbrio todas as injustiças observadas no mundo – por exemplo, nascer rico ou miserável, com deficiências físicas, morrer ainda criança ou depois dos 100 anos. As reencarnações seriam necessárias para, depois de diversas jornadas terrestres, a alma adquirir o equilíbrio intelectual e espiritual requerido em um novo estágio de existência.

 

Se tivemos vidas passadas, por que não nos lembramos delas?

Segundo as escrituras védicas, o trauma do nascimento nos faz esquecer tudo sobre nossas vidas anteriores. Muitos adeptos da ideia da reencarnação observam que lembrar-se de informações sobre vidas passadas poderia ser um fator de perturbação, ao fazer a pessoa perder o foco na existência presente e na resolução das questões que ela envolve.

LEIA TAMBÉM: Reencarnação pela ciência: em busca de provas

O que trazemos, então, de nossas vidas passadas?

Traços de caráter, personalidade, qualidades e habilidades. O caso de Mozart, compositor desde os 4 anos de idade, seria um exemplo disso. Para vários estudiosos, porém, crianças-prodígio como Mozart possuem uma característica mental própria que lhes dá uma memória de alta retenção e uma habilidade incomum para organizar pensamentos.

 

Quantas encarnações teremos ao todo?

É impossível precisar isso, pois cada alma segue uma trajetória evolutiva particular. É a maior ou menor rapidez ao conquistar o estado de equilíbrio psicoespiritual que vai ditar o número de reencarnações.

 

Em que momento ocorreria a reencarnação?

Os espíritas afirmam que a ligação da alma com o corpo existe desde a fecundação, mas não há certeza absoluta sobre isso.

Ian Stevenson estudou o caso de um menino indiano, Jasbir Lal Jat, que aos 3 anos quase morreu de varíola. Depois da recuperação, seu comportamento mudou drasticamente; ele dizia que morava a 30 km de distância, pertencia à casta brâmane e recusava os alimentos que a mãe preparava no chão, por não serem feitos segundo os costumes de sua classe.

Seu modo de expressar-se também se sofisticara. Ele disse chamar-se Sobha Ram na vida anterior e que morrera ao cair de uma carruagem. Stevenson conseguiu confirmar 38 informações dadas por Jasbir sobre Sobha Ram. Para o pesquisador, poderia tratar-se de um caso de reencarnação, embora a hipótese de possessão espiritual não devesse ser descartada.

 

Qual é o tempo que se passa entre duas encarnações?

É variável. Segundo o espiritismo, esse intervalo tem relação com a gradação do resgate a ser cumprido na vida seguinte – os mais endividados permanecem menos tempo no outro plano. Mas casos estudados por Ian Stevenson e as reencarnações dos dalai lamas, por exemplo, parecem indicar que existem outros fatores a ser considerados.

Quem atinge a perfeição não volta a reencarnar?

Para escolas orientais e ocidentais, a reencarnação não é necessária nesse estágio, mas algumas almas regressam à matéria em missões de grande importância para a coletividade (por exemplo, mestres, santos, bodhisattvas).

COMPARTILHAR