Satélites localizam os estranhos ‘mares leitosos’ em oceanos da Terra

Fenômeno bioluminescente surge como brilho duradouro, generalizado e uniforme na superfície do oceano que pode persistir por várias noites e ocupar mais de 100 mil km2

Comparação de fotos tiradas por instrumentos de satélite mais antigos (à esquerda) com imagens do novo instrumento Day/Night Band (DNB) (à direita). Crédito: Colorado State University

Usando quase uma década de dados de satélite, pesquisadores da Universidade Estadual do Colorado (EUA) descobriram “mares leitosos” de uma forma nunca vista antes. Esse fenômeno bioluminescente oceânico raro e fascinante detectado por um sensor espacial altamente sensível de baixa luz. O estudo foi publicado na revista Scientific Reports.

Os mares leitosos são uma exibição rara e indescritível de bioluminescência oceânica da Terra, e a maior forma conhecida em nosso planeta. Distintos da espuma turbulenta criada por esteiras de navios, os mares leitosos alcançam um brilho duradouro, generalizado e uniforme na superfície do oceano que pode persistir por várias noites e se estender por mais de 100 mil quilômetros quadrados – mais do que o estado de Pernambuco.

Os marinheiros experimentam essas condições extraordinárias apenas em certas áreas remotas do mundo. Elas estão principalmente no noroeste do Oceano Índico, ao largo da costa do Chifre da África e nas águas ao redor da Indonésia. Prever quando, onde e por que os mares leitosos se formam permanece um mistério científico moderno.

As luzes de cidades de Java (Indonésia) contrastam com uma grande mancha de ‘mares leitosos’ nesta imagem do sensor Day/Night Band. A área da superfície brilhante do mar aqui é maior do que 100.000 quilômetros quadrados. Crédito: Colorado State University
Brilho misterioso

Descrições surreais do lendário “mar leitoso”, que testemunhas dizem que brilha tão forte quanto um campo de neve ou um leito de nuvens, foram compartilhadas entre os marinheiros ao longo da história, disse Steve Miller, novo diretor do Cooperative Institute for Research in the Atmosphere (Cira, parceria entre a Universidade Estadual do Colorado e a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA, Noaa) e autor principal do artigo. Essas histórias encontraram seu caminho em romances de aventura marítima como Moby Dick e Vinte Mil Léguas Submarinas, tomando seu lugar no folclore, mas não tanto na observação científica.

Em mais de 200 registros que datam do século 19, apenas uma vez, em 1985, um navio de pesquisa navegou por um mar leitoso. A amostra de água coletada na época sugeria uma cepa de bactérias luminosas, colonizando uma proliferação de algas na superfície da água e, assim, criando o brilho. Algumas das características dos mares leitosos, no entanto, não são adequadamente explicadas por essa hipótese – especialmente em face de relatos de testemunhas oculares.

Mudança das luzes das cidades

Apoiados por novas observações do espaço, os pesquisadores agora estão posicionados para entender muito mais sobre as circunstâncias desse fenômeno fascinante. De muito acima dos oceanos do mundo, os satélites Suomi NPP e Noaa-20 coletam imagens usando um sofisticado conjunto de sensores, incluindo o instrumento “Day/Night Band”. O Day/Night Band detecta quantidades muito fracas de luz visível à noite e perscruta a escuridão para revelar o brilho das luzes da cidade, as chamas dos incêndios florestais e muito mais – incluindo, agora, a capacidade de ver mares leitosos.

No Cooperative Institute for Research in the Atmosphere, os pesquisadores estão constantemente analisando dados de satélite, incluindo observações do Day/Night Band. A pesquisa do Cira usando esse instrumento teve como objetivo a mudança das luzes das cidades para demonstrar como a pandemia de covid-19 impactou a atividade humana. Os pesquisadores também o usaram para descobrir um novo fenômeno de brilho noturno na atmosfera da Terra.

“O Day/Night Band continua a me surpreender com sua capacidade de revelar características claras da noite. Como o capitão Ahab de Moby Dick, a busca por esses mares leitosos bioluminescentes tem sido minha ‘baleia branca’ pessoal por muitos anos”, disse Miller.

Pegando a luz

Ao analisar cuidadosamente as observações do Day/Night Band em três locais onde mares leitosos são frequentemente relatados, Miller e sua equipe localizaram 12 ocorrências desse fenômeno indescritível entre 2012 e 2021.

Capturar a luz criada por mares leitosos requer paciência – e as condições certas. Mesmo o luar fraco refletindo na superfície do oceano pode mascarar o sinal. A luz emitida pela atmosfera superior brilhante, tanto diretamente para cima quanto refletida pelas nuvens, pode igualmente contaminar as observações. Os pesquisadores analisaram cuidadosamente os sinais nos dados do satélite para descartar outras fontes de emissão de luz e usaram técnicas sofisticadas para encontrar as estruturas bioluminescentes persistentes que emitem luz além do ruído de fundo.

Aparecendo como uma mancha brilhante persistente no oceano à noite, esses corpos brilhantes de água se movem com as correntes oceânicas. Desaparecendo de vista durante o dia – devido à enorme quantidade de luz do Sol em comparação com o brilho fraco do oceano –, essas manchas tornam-se visíveis novamente para o satélite à noite.

Novas hipóteses

O acoplamento das observações de satélite com medidas de temperatura da superfície do mar, biomassa marinha e as correntes da superfície do mar analisadas levaram os autores a propor novas hipóteses para as condições únicas que cercam a formação do mar leitoso.

“Mares leitosos são simplesmente expressões maravilhosas de nossa biosfera, cujo significado na natureza ainda não compreendemos”, disse Miller. “O próprio corpo deles gira em torno de uma história improvável e convincente que liga a superfície aos céus, o microscópico às escalas globais e a experiência humana e a tecnologia ao longo dos tempos; de navios mercantes do século 18 às naves espaciais dos dias modernos. O Day/Night Band iluminou mais um caminho para a descoberta científica.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago