Segredos do cometa

ESA
Solo do 67P fotografado pela Philae: presença de moléculas orgânicas

O funcionamento da nave Philae, pousada no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, segue precário, mas as informações que ela já havia enviado – muitas das quais presentes em sete estudos dos cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) publicados em julho na revista Science – dão o que pensar. Pelo menos 75% do interior do cometa, por exemplo, é vazio. Sua superfície, numa das fotos da Philae, revela textura granular, com fragmentos de vários formatos espalhados aleatoriamente, em grupos ou isolados. Pedras cercadas por depressões no solo lembram depressões causadas pelo vento na Terra. O 67P tem muitas moléculas orgânicas, que, se chegassem a um planeta adequado, poderiam dar início à vida ali. Quatro delas – isocianato de metila, acetona, propionaldeído e acetamida – não tinham sido vistas em cometas antes. (Confira outras recentes descobertas sobre o universo na matéria “A odisseia humana no espaço”, aqui)

Saiba mais
+ Carolina Dieckmann pede R$ 9 milhões por mansão no Rio
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

COMPARTILHAR