Seis aves muito curiosas que merecem ser conhecidas

A principal característica que elas têm em comum é o aspecto exótico, cada uma a seu estilo, que faz dessas espécies únicas e impressionantes

O anambé-papudo chama a atenção pelo seu topete a la Elvis e um ornamento de plumas pendente abaixo da garganta

Confira abaixo uma seleção de seis espécies de aves muito peculiares e exóticas encontradas no mundo afora:

O papagaio-do-mar tufado (Fratercula cirrhata), também conhecido como papagaio-do-mar com crista, é uma ave marinha acostumada às águas mais frias do Pacífico Norte. É a maior de todas as espécies e raças de papagaio-do-mar entre o noroeste do Alasca e a região central da Califórnia.

São caçadores habilidosos capazes de capturar e manter até 20 peixes em seus bicos ornamentais de uma só vez para levar comida aos filhotes. Quando papagaios-do-mar amadurecem e atingem a idade adulta, comem seus peixes debaixo d’água.
As plumas douradas vistas desse animal só aparecem durante a época de acasalamento. Quando está pronto para o aninhamento, eles se enterram nos paredões das falésias.


 

Imagine um pássaro de 30 centímetros de comprimento com uma plumagem verde e azul em volta da cabeça. Agora dê a ele uma cauda ornamental de quase um metro e você terá esse nativo da Nova Guiné, a astrapia de cauda de fita (Astrapia mayeri). Estas penas da cauda, ​​exclusivas dos machos, são a maior relação cauda-corpo em toda a classe das aves.

Como em muitos machos, a cauda é um artifício para impressionar as fêmeas. Mas lhes rendem alguns acidentes: são conhecidos por tropeçar ou enroscar-se nelas de tempos em tempos.


 

Com sua coloração característica (azul, preta e branca) e olhos vermelho-sangue, a pintada-vulturina (Acryllium vulturinum) é intimidadora. Os machos geralmente mantêm uma postura agressiva, enquanto as fêmeas tendem a exibir uma linguagem corporal mais submissa.

Pertencem ao mesmo grupo da galinha-d’angola, a família Numididae, mas, diferentemente dela, correm rápido e conseguem voar. Seguem uma dieta baseada em roedores, pequenos répteis, insetos, além de ervas, folhas, brotos e frutas. São nativas de países africanos do leste tropical como Etiópia e Quênia e prosperam em condições secas do deserto.


 

A fragata-comum ou tesourão (Fregata magnificens) é uma ave marinha de distribuição ampla, abrangendo a costa atlântica nas América do Sul e Central, e a costa do Pacífico, da Colômbia ao Peru. No Brasil são encontradas colônias em Fernando de Noronha, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.
São uma família de bicos gigantes, cujos machos têm papos gigantescos na cor vermelha brilhante ocupando uma grande porção de seu corpo. Embora a aparência das aves possa ser magnífica, seu comportamento não é – elas são conhecidas por tentar fazer com que outras aves regurgitem sua comida para que possam se deliciar com ela.


 

Encontrado exclusivamente nas costas da Colômbia e do Equador, o anambé-papudo (Cephalopterus penduliger) é uma ave incomum com uma crista ao melhor estilo “Elvis”. Os machos têm ainda um longo e peculiar adereço de plumas abaixo da garganta, muito extravagante e usado para atrair as parceiras.


Essa espécie única está classificada como vulnerável pela Lista de Espécies Ameaçadas da IUCN, embora os esforços contínuos de conservação ainda possam manter vivo seu visual roqueiro.


 

Esta ave-do-paraíso, de nome científico Lophorina niedda, foi confirmada como uma espécie única apenas no ano passado, quando se determinaram diferenças genéticas entre ela e outros tipos mais comuns de aves-do-paraíso.

Créditos: (A, C and E) Edwin Scholes/ML458003, (B) Tim Laman/ML487538 (D and F) Tim Laman/ML487557.Para atrair as fêmeas, o macho da espécie abre sua plumagem em dois leques: na vertical,  um preto profundo e, na horizontal, as plumas azul brilhante. Depois desse efeito hipnótico, ainda realiza uma elaborada dança, que inclui movimentos laterais.