Sereias, as lendas e a história

Sereias existem apenas na imaginação, mas curiosamente aparecem em relatos em várias partes do mundo

Sereia e tritão, em ilustração anônima russa do século 19. Crédito: New York Public Library/Wikimedia Commons

Sereias – criaturas subaquáticas que são metade peixes e metade humanas – não existem, exceto na imaginação das pessoas. Cientistas que estudam o oceano para os Estados Unidos investigaram sua possível existência e dizem que nenhuma evidência de sereias foi encontrada.

Você pode se perguntar por que os cientistas do governo investigaram essa questão. Há muitas histórias sobre sereias na TV, na internet e em revistas que fingem ser verdadeiras notícias científicas. Eles tentam fazer as pessoas acreditarem que as sereias são reais, sem nenhuma evidência verdadeira. Isso é chamado de “criptociência” ou “criptozoologia”, mas não é ciência real. Não deixe que histórias intrigantes o enganem sobre sereias e outras criaturas divertidas, mas inventadas, como o Pé Grande ou o Monstro do Lago Ness.

Mas só porque as sereias não são reais não significa que não sejam significativas. Sereias, ou tritões, como às vezes são chamados, porque nem todos são mulheres, têm uma longa história e são conhecidos em todo o mundo – da mesma forma que dragões, fadas e unicórnios são.

Mais de um tipo de sereia

Algumas das primeiras histórias de sereias fazem parte da mitologia grega antiga de mais de 3 mil anos atrás. Os gregos imaginaram muitas criaturas que eram parte humanas e parte animais, como harpias (pássaros e humanos) e centauros (cavalos e humanos).

Às vezes, suas sereias eram boas, como a deusa Atargatis, que protegia os humanos, mas outras eram perigosas, cantando lindas canções que faziam os marinheiros baterem seus navios nas rochas e afundar. As sereias irlandesas, chamadas de “merrows”, que datam de mil anos atrás, também eram consideradas um sinal de má sorte.

Ningyo, sereia japonesa, na concepção de Katsushika Hokusai. Crédito: Wikimedia Commons

Corpos de sereias foram imaginados de maneiras diferentes em lugares diferentes. Existe uma lendária sereia japonesa chamada “ningyo”, que é principalmente um peixe, mas tem um rosto humano. Talvez você tenha visto o filme de animação Ponyo, sobre um peixinho dourado com rosto de menina. Na Europa, existiam sereias chamadas “melusinas”, que tinham duas caudas de peixe.

As histórias sobre sereias também variavam dependendo de onde e quando eram contadas. Apenas alguns são sobre sereias que se apaixonam e querem ser humanas, como Ariel e Ponyo. No livro de histórias Sereias de Marte, por exemplo, as sereias esgotaram toda a água de Marte e vieram à Terra para ajudar as pessoas a aprender a lição da conservação da água.

Em muitos lugares, as sereias eram usadas como símbolos de poder e riqueza. Por exemplo, a cidade de Varsóvia, na Polônia, tem a lenda de uma sereia que é considerada a protetora da cidade. Há uma enorme estátua dela lá, e ela até aparece no brasão da cidade. Muitos castelos na Europa também têm símbolos de sereia para demonstrar o poder real e a riqueza – mesmo em países sem oceanos, como a Áustria.

Por que sereias?

Você pode se perguntar como surgiram as sereias. Por que tantas pessoas ao redor do mundo as imaginaram ao longo da história? É uma pergunta interessante que provavelmente tem mais de uma resposta.

Marinheiros supersticiosos, incluindo Cristóvão Colombo e outros, relataram ter visto sereias em suas viagens, mas cientistas e historiadores acreditam que provavelmente viram animais reais, como peixes-boi ou focas.

Ao longo do tempo, as pessoas muitas vezes criaram histórias para ajudar a explicar todos os tipos de coisas que não conseguiam entender na época. As histórias também ajudam as pessoas a compreender seus próprios sonhos, desejos e medos.

Peixe-boi: um dos animais provavelmente confundidos com sereias na época das Grandes Navegações. Crédito: Piqsels
Imaginação e criatividade

Quaisquer que sejam as razões, as pessoas ainda amam claramente sereias. Você pode comprar bonecas de sereia, livros para colorir e fantasias. Você pode encontrá-las em bandeiras, moedas e cafés Starbucks. Em alguns aquários e parques aquáticos, pessoas reais atuam como sereias e têm de praticar prender a respiração e manter os olhos abertos debaixo d’água por um longo tempo. Existe até uma marca de algodão doce chamada “Mermaid Farts” (Flatos de Sereia, em tradução livre), que é descrita como “doce e fofa!”

Mesmo que as sereias não sejam realmente reais, elas podem alimentar sua imaginação e criatividade. As sereias também são importantes porque são uma ideia compartilhada que há muito tempo une pessoas ao redor do mundo.

 

* Peter Goggin é professor associado de inglês na Universidade do Estado do Arizona (EUA).

** Este artigo foi republicado do site The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original aqui.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago