Superaquecimento no Golfo

Kuwait: picos de 60 graus Celsius daqui a alguns anos

O aquecimento global promete castigar severamente o Golfo Pérsico, área-chave da extração de petróleo, afirmam cientistas americanos. Em pesquisa publicada na revista Nature Climate Change, Jeremy Pal e Elfatih Eltahir, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), afirmam que, se nada for feito em relação à mudança climática, os picos de temperatura atingidos na região serão ocorrências quase diárias em 2070. A combinação fatal de temperatura de 46°C e umidade de 50% quase foi atingida em Bandar Mahshahr (Irã) em julho deste ano. As previsões mostram que a temperatura de 45°C será comum no verão em vários pontos do Golfo daqui a alguns anos, com picos de 60°C no Kuwait. Meca e Jeddah, locais de peregrinação na Arábia Saudita, também não escaparão do calor extremo. Os países produtores de petróleo da região, sobretudo a Arábia Saudita, costumam frustrar as negociações sobre o clima.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

COMPARTILHAR