Superlua de amanhã só se repetirá em 2026

Nesta terça, 19/02, o satélite poderá ser visto 14% maior e 30% mais brilhante do que o normal. Calcula-se que só tomará essas proporções novamente em 2026

Tamanho e o brilho aparente de uma lua cheia no perigeu, a superlua (esq), em comparação com um lua cheia no apogeu. Créditos: NASA / Goddard / Lunar Reconnaissance Orbiter

Nesta terça-feira (19), a Lua estará a cerca de 356 mil quilômetros da Terra, ou seja, no seu “perigeu”, ponto mais próximo do planeta. Isso representa que estará 27,4 mil quilômetros mais próxima do centro do planeta do que a distância média que se mantém daqui. E para nossa sorte, será lua cheia, o que caracteriza o fenômeno chamado “superlua”.

Ela poderá ser vista 14% maior e 30% mais brilhante do que o normal. Será a maior superlua de 2019. Em 21 de janeiro, ocorreu também uma superlua coincidindo com um eclipse lunar total, o que é mais raro. Mas, desta vez, a superlua está maior ainda e, calcula-se, somente em 2026 o satélite possa ser visto tão grande no céu quanto amanhã.

A órbita da lua não é um círculo perfeito, devido às forças gravitacionais do Sol e da Terra, e por isso sua distância com a Terra varia ao longo do ano. O oposto de perigeu é conhecido como “apogeu”, marcando o ponto da órbita da Lua quando ela está mais distante de nós, e portanto parece ser menor no céu.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus