Telescópio capta milhares de buracos negros perto do centro da galáxia

Buracos negros recentemente identificados pelo Observatório de Raios X Chandra estão a até três anos-luz de distância do superburaco negro da parte central da Via Láctea

Centro da Via Láctea pode ter até 20 mil buracos negros de massa estelar em torno de Sagitário A*. Crédito: Nasa/Chandra X-Ray Observatory

A partir de dados do Observatório de Raios X Chandra, da Nasa, astrônomos descobriram evidências de milhares de buracos negros localizados perto do centro da Via Láctea. Tal fartura consiste em buracos negros de massa estelar, que pesam entre 5 e 30 vezes a massa do Sol.

Esses buracos negros recentemente identificados foram encontrados dentro de três anos-luz – uma distância relativamente curta em escalas cósmicas – a partir do buraco negro supermassivo no centro da nossa galáxia, conhecido como Sagitário A* (Sgr A*).

Estudos teóricos da dinâmica das estrelas nas galáxias indicaram que uma grande população de buracos negros de massa estelar – cerca de 20 mil – poderia flutuar para o interior ao longo de grandes intervalos de tempo e se reunir em torno de Sgr A*. Essa análise recente, usando dados do Chandra, é a primeira evidência observacional de tal abundância.

LEIA TAMBÉM: Forte campo magnético influencia buraco negro da Via Láctea

Um buraco negro, por si só, é invisível. No entanto, um buraco negro – ou estrela de nêutrons – travado em órbita próxima com uma estrela puxará gás de sua companheira (os astrônomos chamam esses sistemas de “binários de raios X”). Esse material cai em um disco e esquenta até milhões de graus, produzindo raios X antes de desaparecer no buraco negro. Alguns desses binários de raios X aparecem como fontes pontuais na imagem do Chandra.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança