Telescópio flagra curso misterioso de mancha escura em Netuno

Fenômenos atmosféricos como esse, que nascem no norte do planeta e seguem rumo ao equador do planeta, normalmente não mudam de rota – mas desta vez foi diferente

A mancha no norte de Netuno: mudança de curso inesperada. Crédito: Nasa, ESA, STScI, MH Wong (Universidade da Califórnia, Berkeley) e L.A. Sromovsky e P.M. Fry (Universidade de Wisconsin-Madison); CC BY 4.0

Usando o telescópio espacial Hubble, da Nasa/ESA, astrônomos observaram um misterioso vórtice escuro em Netuno se afastar abruptamente de uma provável morte no planeta azul gigante.

A tempestade, mais larga do que o Oceano Atlântico, nasceu no hemisfério norte do planeta e foi descoberta pelo Hubble em 2018. Observações feitas um ano depois mostraram que ela começou a se mover para o sul em direção ao equador, onde essas tempestades devem desaparecer de vista.

Para surpresa dos observadores, o Hubble detectou a mudança de direção do vórtice em agosto de 2020, voltando para o norte. Embora o Hubble tenha rastreado manchas escuras semelhantes nos últimos 30 anos, esse comportamento atmosférico imprevisível é algo novo de se ver.

Tão enigmático quanto a mudança de direção foi o fato de a tempestade não estar sozinha. O Hubble avistou outra mancha escura menor em janeiro deste ano, que apareceu temporariamente perto de sua prima maior. Pode ter sido um pedaço do vórtice gigante que se partiu, se afastou e então desapareceu nas observações subsequentes.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança