Telescópio registra uma formidável ‘ampulheta cósmica’

Nebulosa planetária M1-63 tem um sistema binário de estrelas em seu centro, responsável pela forma vista no céu

Nebulosa planetária M1-63: nuvem espetacular de gás e poeira. Crédito: ESA/Hubble & Nasa, L. Stanghellini

O impressionante retrato acima do objeto M1-63, capturado pelo telescópio espacial Hubble, da Nasa/ESA, é um exemplo lindamente capturado de uma nebulosa planetária bipolar. A M1-63 está localizada na constelação de Scutum (o Escudo).

Uma nebulosa como essa é formada quando a estrela em seu centro derrama enormes quantidades de material de suas camadas externas, deixando para trás uma nuvem espetacular de gás e poeira.

Acredita-se que um sistema binário de estrelas no centro da nebulosa bipolar seja capaz de criar formas de ampulheta ou borboletas como a desta imagem. Isso ocorre porque o material da estrela que se desprende é afunilado em direção aos seus polos, com a ajuda da companheira. Isso cria a distinta estrutura de lóbulo duplo vista em nebulosas como a M1-63.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança