Telescópios mostram caos criativo no coração da nebulosa de Órion

A infância de estrelas é captada em imagem composta produzida pelos telescópios espaciais Hubble e Spitzer

Nebulosa de Órion: fábrica de formação de estrelas. Crédito: Nasa/JPL-Caltech STScI

Redemoinhos gasosos de hidrogênio, enxofre e hidrocarbonetos envolvem uma coleção de estrelas na sua infância, nesta imagem composta da nebulosa de Órion, vista pelos telescópios espaciais Hubble, da Nasa/ESA, e Spitzer, da Nasa. Juntos, os dois telescópios expõem moléculas ricas em carbono na nuvem cósmica dessa fábrica de formação de estrelas.

A nebulosa de Órion está localizada a 1.500 anos-luz de distância da Terra.

A visão ultravioleta e de luz visível captada pelo Hubble revela hidrogênio e enxofre aquecidos e ionizados por intensa radiação ultravioleta de estrelas massivas, conhecidas coletivamente como “Trapézio”. Enquanto isso, a visão infravermelha do Spitzer expõe moléculas ricas em carbono na nuvem.

Juntos, os telescópios expõem as estrelas em Órion como um arco-íris de pontos espalhados pela imagem.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago