Tubarão-frade reaparece na Califórnia depois de 30 anos

Uma onda de avistamentos de tubarões-frade por pescadores e turistas locais está dando esperanças aos conservacionistas, mas ainda não quer dizer que a espécie repovoou a área

Tubarão-frade, o segundo maior peixe do oceano

O mar da Califórnia está para peixe! Para um peixe em especial que não era visto há cerca de três décadas na região. Uma onda de avistamentos de tubarões-frade por pescadores e turistas locais está dando esperanças aos conservacionistas.

A espécie é encontrada em todos os oceanos temperados do mundo, e é o segundo maior peixe do oceano, atingindo mais de 10 metros de comprimento e pesando até 6 toneladas. Embora gigantes e assustadores, eles somente se alimentam de plâncton, por isso são vistos constantemente nadando com a boca aberta.

No início dos anos 1900, havia centenas – ou até milhares – de tubarões-frade na costa oeste dos EUA. Mas, como muitas criaturas marinhas, a caça por humanos quase os levou à extinção, seja por suas barbatanas, por seu fígado ou por programas de erradicação para limpar as rotas marítimas.

Em 2009, foram adicionados à Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. Embora algumas aparições não signifiquem que tenham repovoado a área ainda, já que os tubarões têm uma baixa taxa reprodutiva, ainda assim a reaparição deles na região é um bom sinal.

“Eu estive no oceano umas mil vezes nos últimos cinco anos e já vi muitas baleias, não posso dizer quantos milhares de golfinhos e até raríssimo peixe-lua (Mola mola). Mas ver um tubarão-frade foi muito especial”, confessou o capitão Skip Rutzick, que dirige um serviço de iate, ao jornal local The Argonaut.

O primeiro encontro de Rutzick foi em 31 de março, próximo a Malibu. O segundo aconteceu 20 dias depois, quase no mesmo local. Mas seu iate não foi o único com tanta sorte. Um grupo de 15 tubarões foi avistado por barcos turísticos na Ilha de Santa Cruz em meados de abril, outro grupo de cerca de oito foi visto mais ao sul em Long Beach, e 10 a 20 foram vistos nadando no Canal de Santa Bárbara.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus