Uma explosão de formação estelar fascinante pelas lentes do Hubble

O telescópio espacial mostra aqui outro caso de ‘frEGGs’, glóbulos gasosos de poeira e gás associados a jovem estrelas massivas, os quais também dão origem a estrelas

O objeto J025157.5 + 600606 e seus frEGGs: formação de estrelas de baixa massa. Crédito: ESA/Hubble & Nasa, R. Sahai

A imagem acima, obtida com o telescópio espacial Hubble, da Nasa/ESA, mostra uma classe especial de berçário formador de estrelas conhecido como Glóbulos Gasosos em Evaporação Flutuantes, ou frEGGs, na sigla em inglês. O objeto astronômico da foto é formalmente conhecido como J025157.5 + 600606.

Quando uma nova estrela massiva começa a brilhar ainda dentro da nuvem molecular fria da qual se formou, sua radiação energética pode ionizar o hidrogênio da nuvem e criar uma bolha grande e quente de gás ionizado. Surpreendentemente, localizados dentro dessa bolha de gás quente ao redor de uma estrela massiva próxima estão os frEGGs. Trata-se de glóbulos compactos escuros de poeira e gás, alguns dos quais estão dando origem a estrelas de baixa massa.

O limite entre o frEGG frio e empoeirado e a bolha de gás quente é visto como as bordas roxas/azuis brilhantes nesta imagem fascinante.

LEIA TAMBÉM: Nova técnica mostra berçário de estrelas com nitidez inédita

Em julho de 2020, uma imagem anterior da ESA/Hubble reproduzida por PLANETA, do objeto J025027.7 + 600849, apresentava outro frEGG.

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança