Vasos de mais de mil anos encontrados no Laos guardam restos mortais de crianças

Pesquisa mostrou que 61% dos vasos analisados continham restos mortais de crianças pequenas, evidenciando uma alta taxa de mortalidade infantil naquela população

Laos vasos crianças
Planície dos Jarros, no Laos, onde vasos funerários guardam restos mortais / Foto: Plain of Jars Archaeological Project

A “Planície dos Jarros” é um dos lugares mais intrigantes do Laos. Essa região abriga sítios arqueológicos com centenas de vasos funerários de pedra datados de um período entre os séculos nove e treze, muitos deles contendo restos mortais de crianças. Alguns deles são pequenos, enquanto outros podem ter o tamanho de uma pessoa adulta.

Uma pesquisa recente publicada por cientistas do projeto “Plain of Jars Archaeological Project”, de universidades da Austrália e Nova Zelândia, apresentou uma análise de dezenas destes misteriosos vasos de pedra.

vasos Laos crianças
Planície dos Jarros, no Laos, onde vasos funerários guardam restos mortais de muitas crianças / Foto: Plain of Jars Archaeological Project

Os resultados mostram que a maioria dos restos mortais eram de crianças – 61% – sendo que quase a metade deles eram de indivíduos que morreram em estágio fetal ou na primeira infância, apontando um alto índice de mortalidade infantil naquele contexto.

Segundo os pesquisadores descrevem no artigo, esse alto índice de mortalidade pode sugerir que a desnutrição era um grande problema para essa população.

Restos mortais encontrados na Planície dos Jarros, no Laos / Foto: Plain of Jars Archaeological Project

Quatro dos indivíduos analisados exibiam hipoplasia de esmalte, um indicador de um distúrbio de crescimento possivelmente causado por desnutrição ou alguma doença. Porém, o mau estado de conservação dos ossos limita análises paleontopatológicas futuras.

Foto: Plain of Jars Archaeological Project

A pesquisa foi publicada na revista científica “Antiquity”, da Universidade de Cambridge.

COMPARTILHAR
blog comments powered by Disqus