Vênus teria ainda vulcões ativos, afirmam cientistas

Estudo mostra que fluxos de lava registrados no planeta vizinho podem ser recentes

O Sapas Mons, um dos vulcões de Vênus: estudo recente indica que o planeta vizinho pode ainda assistir a erupções de lava em sua superfície. Crédito: Nasa/JPL

Vênus ainda pode ter vulcões ativos, de acordo com um novo estudo liderado pela Universities Space Research Association (USRA). Segundo os pesquisadores, fluxos de lava registrados no planeta podem ter ocorrido há apenas alguns anos. Se confirmada, a hipótese torna Vênus o único planeta no Sistema Solar, afora a Terra, com erupções recentes (a lua Io, de Júpiter, também tem vulcanismo ativo). O estudo a esse respeito foi publicado na revista “Science Advances”.

As imagens de radar da sonda Magellan, da Nasa, no início dos anos 1990, revelaram que Vênus era um mundo de vulcões e extensos fluxos de lava, e vestígios de gases sulfurosos vistos na atmosfera venusiana davam pistas de erupções recentes. Nos anos 2000, o orbitador Venus Express, da Agência Espacial Europeia (ESA), mediu a quantidade de luz infravermelha emitida por parte da superfície venusiana durante a noite. Isso permitiu aos cientistas identificar fluxos de lava frescos em contraste com alterados na superfície de Vênus.

Segundo os cientistas, alguns dos fluxos de lava em Vênus têm menos de 2,5 milhões de anos e, possivelmente, até menos de 250 mil anos. No entanto, até recentemente, as idades de erupções e vulcões de lava em Vênus não eram bem conhecidas por falta de informações mais detalhadas.

LEIA TAMBÉM: Vênus pode ter sido habitável até 700 milhões de anos atrás

Transformação dos minerais

O principal autor do estudo Justin Filiberto – cientista da equipe do Lunar and Planetary Institute (LPI), da USRA – e seus colegas recriaram a tórrida atmosfera de Vênus em laboratório para investigar como os minerais venusianos observados reagem e mudam com o tempo. Seus resultados experimentais mostraram que a olivina, um mineral abundante no basalto, reage rapidamente com a atmosfera e, em poucas semanas, fica revestido com minerais de óxido de ferro – magnetita e hematita. Eles descobriram ainda que as observações da Venus Express sobre essa mudança na minerologia levariam apenas alguns anos para ocorrer.

Os resultados de Filiberto e coautores sugerem, assim, que tais fluxos de lava em Vênus são muito jovens, o que implicaria que Vênus realmente tem vulcões ativos.

“Se Vênus está realmente ativo hoje, seria um ótimo lugar para visitar para entender melhor o interior dos planetas”, afirmou Filiberto. “Por exemplo, poderíamos estudar como os planetas esfriam e por que a Terra e Vênus têm vulcanismo ativo, mas Marte não. Missões futuras devem poder ver esses fluxos e mudanças na superfície e fornecer evidências concretas de sua atividade.”

Veja também

+ Invasão de vespas assassinas aumenta tensão com 2020 nos EUA
+ Anticoagulante reduz em 70% infecção de células pelo coronavírus
+ Assintomáticos: 5 dúvidas sobre quem pega o vírus e não tem sintomas
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança