Vídeo raro mostra urso-polar caçando rena na costa de ilha da Noruega

É o primeiro vídeo que mostra ursos-polares caçando ativamente renas, e não simplesmente devorando sua carcaça

A ursa-polar alcança a rena: caçada pode ter influência da mudança climática. Crédito: Izabela Kulaszewicz/Mateusz Gruszka

Pesquisadores captaram em vídeo imagens raras de um urso-polar caçando uma rena adulta no litoral do arquipélago de Svalbard, na Noruega. O vídeo, considerado o primeiro registro de avistamento desse tipo no mundo, foi obra dos cientistas poloneses Lech Stempniewicz e Izabela Kulaszewicz e do norueguês Jon Aars.

As imagens mostram uma ursa-polar fêmea adulta nadando atrás da rena depois que esta se separou de seu rebanho. A ursa captura a rena e a afoga; em seguida, arrasta-a para a costa a fim de comê-la. O banquete demora duas horas, tempo também usado pela ursa-polar para afastar raposas-polares e pássaros. Depois, o animal cobre os restos mortais da rena com pedras e segue para um sono de 12 horas.

“Essas observações fornecem a primeira descrição detalhada de uma caçada de urso-polar completa e bem-sucedida a uma rena de Svalbard adulta totalmente funcional”, disseram os cientistas. “Os ursos-polares podem viajar muito rapidamente em distâncias curtas. Portanto, presumivelmente, a maioria das renas capturadas por ursos-polares é morta porque o urso atacante chega perto da rena antes que esta possa reagir. (…) O aspecto mais interessante dessa observação em particular é que a ursa dirigiu a rena para a água e conseguiu pegá-la porque podia nadar mais rapidamente do que a rena.”

Visão incomum

Feito na Estação Polar Polonesa na orla do que é conhecido como “a baía do urso-polar” no Fiorde de Hornsund, em Spitsbergen (ilha de Svalbard), o vídeo é um registro de 2020. Mas ele só foi divulgado agora, com a publicação do relatório dos cientistas na revista Polar Biology. Dois dias depois, funcionários da Estação Polar Polonesa notaram a mesma ursa-polar com outra rena caçada no mar.

A visão é incomum e intrigante devido ao conhecimento existente sobre a dieta dos ursos-polares. Até agora, de acordo com os dados coletados, sabia-se que ela se baseava principalmente em focas, cuja gordura calórica ajuda os ursos-polares a sobreviver ao severo clima do Ártico, mas também inclui morsas, cetáceos, pássaros e seus ovos, bem como vegetação marinha e terrestre.

A ursa-polar afoga a rena antes de levá-la para a costa. Crédito: Izabela Kulaszewicz/Mateusz Gruszka
Dieta básica

Ursos-polares devorarem renas não é um fato completamente inédito. Mas se pensava que isso acontecia principalmente quando um urso-polar se deparava com uma carcaça, e não porque ele caçava ativamente as renas.

Em seu artigo na Polar Biology, os cientistas responsáveis pelo vídeo escrevem que “fontes pré-2000 afirmam que os ursos-polares não atacam as renas de Svalbard”. Segundo os pesquisadores, as renas podem estar se tornando uma dieta básica para os ursos como resultado das mudanças climáticas.

O estudo recente é “a primeira descrição e documentação do curso completo de uma caça de urso-polar a renas adultas em Hornsund”. Os autores relatam ali outras interações entre ursos-polares e renas em Svalbard. Segundo eles acreditam, isso sugere que ursos-polares que caçam renas agora o fazem com mais freqüência do que costumavam. “Esse aumento na caça provavelmente está relacionado à redução da cobertura de gelo, com os ursos passando mais tempo em terra e uma crescente população de renas.”

Veja também
+ Jovem grava momento em que mulher morre sem saber que se tratava de sua mãe
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago