• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Assine
Revista Planeta
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Astronomia
  • Arqueologia
  • Ciência
  • Viagem
  • Espiritualidade
  • Siga-nos:Facebook
Arqueologia26/07/2022

Vidro reciclado foi usado em pisos em antiga villa de luxo grega

Detalhe do piso em mosaico. Crédito: Kaare Lund Rasmussen/Universidade do Sul da Dinamarca

26/07/22 - 08h47min

Embora uma villa grega de luxo de 1.700 anos tenha sido escavada e examinada em 1856 e na década de 1990, ainda tem segredos a revelar. Uma equipe de pesquisa internacional mostrou isso em artigo publicado na revista Heritage Science.

O grupo teve o professor e especialista em arqueometria Kaare Lund Rasmussen, da Universidade do Sul da Dinamarca, como líder nas chamadas análises arqueométricas (usando análise química para determinar de quais elementos um objeto foi feito, como ele foi processado, etc.). Outros membros da equipe são Thomas Delbey, da Universidade de Cranfield (Reino Unido), e os arqueólogos clássicos Birte Poulsen e Poul Pedersen, da Universidade de Aarhus (Dinamarca) e da Universidade do Sul da Dinamarca. O estudo inclui a análise arqueométrica de aproximadamente 19 tesselas (peças) de mosaico de 1.600 anos.

Maravilha do mundo antigo

As tesselas são originárias de uma escavação de uma villa da Antiguidade tardia, localizada em Halicarnasso (hoje Bodrum, na Anatólia, Turquia). Halicarnasso era famosa pelo gigantesco e luxuoso túmulo do rei Mausolo, considerado uma das sete maravilhas do mundo.

A villa foi disposta em torno de dois pátios e os muitos quartos foram adornados com pisos de mosaico. Além dos padrões geométricos, havia também motivos de várias figuras mitológicas e cenas retiradas da mitologia grega; por exemplo, a princesa Europa sendo abduzida pelo deus Zeus na forma de um touro e Afrodite no mar em sua concha.

Motivos das histórias do autor romano (muito mais jovem) Virgílio também estão representados.

Inscrições no piso revelaram que o proprietário se chamava Charidemos e que a villa foi construída em meados do século 5.

Luxo caro

O piso de mosaico era um luxo oneroso: matérias-primas caras como branco, verde, preto e outras cores de mármore tinham de ser transportadas de pedreiras distantes. Outros materiais de pedra, cerâmica e vidro também tiveram de ser importados.

“Recebi 19 tesselas de mosaico para análise em meu laboratório na Dinamarca. Destas, sete eram de vidro em cores diferentes: roxo, amarelo, vermelho e vermelho escuro. Minha conclusão é que seis delas provavelmente são feitas de vidro reciclado”, disse Kaare Lund Rasmussen.

Essa conclusão é baseada em uma análise química chamada espectrometria de massa de plasma indutivamente acoplado. Com ela, a equipe de pesquisa determinou as concentrações de nada menos que 27 elementos, alguns deles em até uma concentração de bilionésimos de grama.

Declínio do Império Romano

“Pudemos distinguir entre o vidro base do Egito e o vidro base do Oriente Médio, e também pudemos determinar quais elementos foram adicionados pelos antigos artesãos para colorir os vidros e torná-los opacos, o que era preferido na época”, acrescentou o pesquisador.

É claro que é difícil extrapolar a partir de apenas seis tesselas de mosaico de vidro, mas os novos resultados se encaixam muito bem com a imagem da Anatólia na antiguidade tardia. À medida que o poder do Império Romano diminuiu, as rotas comerciais foram fechadas ou redirecionadas, o que provavelmente levou à escassez de mercadorias em muitos lugares – incluindo matérias-primas para a produção de vidro na Anatólia.

Isso, juntamente com as histórias retratadas nos pisos, permite aos arqueólogos clássicos montar um quadro mais detalhado do que estava na moda na antiguidade tardia e quais eram as possibilidades para os desdobramentos artísticos.

Saiba mais

+ CPF do remetente deverá constar nas encomendas enviadas pelos Correios
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Astrônomos chegam a consenso sobre a idade do universo
+ Fã ‘faz diagnóstico’ de hérnia em Rafa Kalimann, que confirma
+ Corpo de responsável por câmeras de clube onde petista foi assassinado é encontrado no Paraná
+ Por que Saturno é tão temido?
+ Veja objetos, símbolos e amuletos que atraem riqueza
+ Anitta conta o que a levou a fazer tatuagem no ânus
+ Ancestral humano desconhecido deixou pegadas estranhas na África


Anatólia