Volta ao mundo

ESPÉCIE OFICIALMENTE AMEAÇADA

Com atraso considerável, o governo norte-americano anunciou em maio que o urso polar é agora uma espécie ameaçada, devido aos efeitos do aquecimento global no oceano Ártico. Um estudo da Nasa, que revelou que a área do mar ocupada por gelo no Ártico caiu 2,9% por década nos últimos 20 anos, foi recentemente reforçado por uma pesquisa canadense, segundo a qual a temporada de gelo no mar no oeste da vasta baía de Hudson foi encurtada em três semanas no mesmo período. Com isso, os ursos polares têm menos tempo para caçar e voltam para terra firme bem mais fracos. Sem medidas que garantam seu hábitat, esses mamíferos vão certamente entrar na lista dos animais ameaçados de extinção.

ERUPÇÃO EM GALÁPAGOS

A ilha Isabela, a maior do arquipélago das Galápagos, foi abalada em junho pela erupção do vulcão Cerro Azul, mas o fenômeno não teve conseqüências graves. Tanto a população humana quanto a fauna e a flora locais não foram prejudicadas pela lava que desceu da montanha. Temia-se que a tartaruga gigante do arquipélago corresse riscos, mas eles foram descartados por funcionários do Parque Nacional Galápagos. Essa tartaruga vive mais de 100 anos e seu peso pode passar de 230 quilos.

Exorcismo egípcio

Makary Yunan (na foto, à esquerda) conduz uma sessão de exorcismo na antiga catedral do Cairo. Realizadas às sextas-feiras, as sessões desse padre copta (ramo cristão adotado no Egito e na Etiópia) atraem cristãos e muçulmanos. Emoção, temor e expectativa marcam o ritual.

Plantar milho para produzir etanol encareceu o preço desse cereal.

Os vilões biocombustíveis

Há vários culpados para os altos preços dos alimentos, mas um relatório confidencial do Banco Mundial divulgado em julho pelo jornal britânico The Guardian mostra que a instituição já elegeu seu alvo principal: os biocombustíveis. Segundo o texto, preparado pelo economista Don Mitchell e baseado na mais minuciosa análise da crise feita até agora, os biocombustíveis causam um aumento de até 75% nos preços em relação aos valores de 2002 contrariando o governo americano, para quem esse acréscimo não supera 3%. Segundo Mitchell, a influência dos biocombustíveis se dá de três formas: os grãos produzidos são desviados da área alimentar para a de combustíveis; fazendeiros são estimulados a plantar vegetais para produzir biocombustíveis; e o preço dos grãos é presa fácil para a especulação. O etanol extraído da cana foi poupado das críticas, por não causar um impacto “dramático” dos preços.

Camundongos detectam oxigênio pela pele

Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram que os camundongos conseguem sentir o oxigênio através da pele. Ao detectar um nível baixo do gás, eles regulam a produção do hormônio eritropoietina (responsável pelo aumento da fabricação de glóbulos vermelhos), permitindo a adaptação do corpo a locais com ar rarefeito. O estudo desmistifica a idéia de que a pele dos mamíferos não teria relação com o sistema respiratório. Agora, só resta saber se o processo também ocorre com os humanos.

À procura de ETs

Os maiores observatórios astronômicos japoneses se uniram para encontrar vida extraterestre. O projeto consiste em filmar certas estrelas – que, para especialistas, poderiam abrigar civilizações alienígenas – por várias noites. Os japoneses também farão análises de luz e gravações de rádio.

CROCO-ANTIBIÓTICO

Cientistas da State Macneese University, na Louisiana, Estados Unidos, concluíram que o sangue de crocodilos pode servir de base para a produção de antibióticos potentes. Segundo eles, os humanos desenvolvem imunidade a certos organismos após entrar em contato com eles. O sistema imunológico dos

crocodilos, por outro lado, combate quase todos os microorganismos nocivos sem ter contato com eles. Por esse motivo, as feridas desses animais cicatrizam rapidamente, mesmo estando expostas a bactérias e fungos. Os pesquisadores coletaram amostras do sangue de crocodilos, separaram as células brancas e testaram sua eficácia. Elas conseguiram matar uma grande variedade de bactérias, incluindo a MRSA, muito resistente a medicamentos e bastante comum em casos de infecção hospitalar.

Turistas devolvem rochas a Uluru

O Parque Nacional de Kaja Tjuta, na Austrália Central, tem recebido correspondências de todos os cantos do mundo com pedaços de sua maior atração, o monólito sagrado Uluru. Muitas das cartas contêm pedidos de desculpas do remetente, por ter retirado rochas de Uluru.

Um quarto dos que devolvem esses pedaços afirma que as pedras trouxeram má sorte. Para Jasmine Foxlee, aluna da Western Sydney University que estuda o fenômeno, muitos dos que enviam os fragmentos acreditam que algum espírito aborígene estava amaldiçoando-os.

Estudo desvenda cérebro de homossexuais

De acordo com cientistas do Departamento de Neurociência do Instituto Karolinska, em Estocolmo, o cérebro de um homossexual é parecido com o de um heterossexual do sexo oposto. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão a partir da análise de tomografias por emissão de pósitrons (PET) do cérebro de 90 pessoas. As similaridades entre os cérebros de lésbicas e homens heterossexuais se expressa no maior volume do lado direito do cérebro. Já os gays e mulheres héteros têm o cérebro mais simétrico. A análise também se concentrou na amígdala cerebral – massa com o tamanho de uma amêndoa localizada na parte inferior do cerebelo, responsável pelas reações ligadas ao medo e secreções hormonais. Segundo o estudo, a amígdala das lésbicas é parecida com a dos homens heterossexuais, e a dos gays, similar à das mulheres héteros.

ANIMAIS DO FUTURO

O parque temático Futuroscope, em Poitiers (França), lançou uma nova atração, batizada de “Animais do Futuro”. Nela, o visitante entra em uma espécie de safári virtual, utilizando binóculos que emitem imagens em três dimensões e braceletes especiais que permitem a exploração e a interação com a fauna da Terra daqui a cinco, cem e até duzentos milhões de anos. O projeto foi construído com base em trabalhos científicos e projeções sobre os efeitos da mudança climática e os movimentos das placas tectônicas, bem como teorias da evolução.

Cinzas na Lua

A empresa funerária americana Celestis Inc. planeja lançar um serviço de “enterro” na Lua em 2009 ou 2010. A companhia já é especializada em enviar cinzas ao espaço – foram centenas de pessoas nos últimos 11 anos, entre elas James Doohan, o engenheiro Scott da série Jornada nas Estrelas. Dessa vez, a Celestis pretende colocar corpos humanos cremados em módulos lunares robóticos e mandálos à Lua. A nova sepultura custará cerca de R$ 17,3 mil. Segundo o presidente da empresa, Charles Chafer, a funerária já fechou acordo com a Odyssey Moon Technology Ltd. e a Astrobotic Inc. para introduzir as cápsulas com cinzas nos robôs lunares.

‘Manhattan’ em Meca

Hoje em dia, Meca, a cidade sagrada do islamismo, situada na Arábia Saudita, recebe milhões de peregrinos por ano. A fim de acomodar a todos e facilitar a viagem, o rei saudita, Abdullah, aprovou seis projetos de desenvolvimento, entre os quais a construção de 130 arranha-céus e estradas, além de zonas de outlets, de modo que os peregrinos poderão parar para tomar um café no Starbucks entre um ritual e outro. As reformas são coordenadas por Irfan Al Alawi, diretor da Fundação de Pesquisa da Herança Islâmica, que chama o processo de “manhattanização” de Meca.

FESTA DE LUZES

As fontes “Lírio do Vale”, próximas do Palácio Konstantinovsky, residência do presidente russo em São Petersburgo, brilham com luzes coloridas em meio a um céu tomado por fogos de artifício. Espetáculos como esse infelizmente não acontece rão em Pequim durante os Jogos Olímpicos, em agosto: embora o país tenha inventado os fogos de artifício, o governo chinês decidiu proibi-los na capital do início de julho até 8 de outubro, alegando razões de segurança.

COMPARTILHAR